Você sofre de bruxismo? A hipnoterapia pode te ajudar!

Já sabemos que o bruxismo caracteriza-se pelo ranger dos dentes. Porém, em que circunstâncias? Por qual motivo isso acontece? Como acabar com isso? Descobriremos na leitura desse artigo!

Em primeiro lugar, a condição do bruxismo pode ocorrer tanto durante o sono quanto em estado de vigília. O bruxismo do dia e o noturno são entidades clínicas diferentes, uma vez que ocorrem em estados de consciência opostos. Por esse motivo, ambos os dois necessitam estratégias de tratamento diferenciadas.

Para descobrir, busque um especialista. Agora, vamos tornar nítido como é possível mesclar diversas técnicas para solucionar o distúrbio do bruxismo. Vamos começar? Em primeiro lugar, você sabe o que é bruxismo?

O que está ligado ao bruxismo?

Embora não haja uma causa exata para o bruxismo, sabe-se que alguns fatores de ordem física e psicológica estão envolvidos na existência dessa disfunção.

Essa desordem funcional, caracterizada pelo ranger dos dentes, está ligada a diversos fatores: herança genética, situações de estresse, tensão, ansiedade e até mesmo problemas físicos de oclusão ou fechamento inadequado da boca.

Podemos então considerar o bruxismo como uma desordem multifatorial. O fato é que o bruxismo afeta significadamente o bem-estar e a qualidade do sono, podendo gerar muitos impactos na saúde, como:

  • desgaste do esmalte dentário e até mesmo da dentina;
  • quebra de dentes e próteses;
  • sensibilidade dentinária;
  • dor e mobilidade dos dentes;
  • dor facial, devido à força com que os músculos são pressionados;
  • dor de cabeça;
  • fadiga facial;
  • dor na articulação temporomandibular.

Além do desgaste e amolecimento dos dentes, a dor de cabeça é um sintoma muito comum do bruxismo.

A compressão gerada pelos dentes pode ocasionar isquemia dos vasos, que entram no ápice da raiz e depois à necrose de vasos, nervos e até mesmo polpa dentária.

Existem outros sintomas como zumbidos no ouvido, dores no pescoço, mandíbula e até mesmo  nos músculos da face. Isso acontece por conta do esforço realizado pelos músculos da mastigação, além dos estalos ao abrir e fechar a boca e alterações no sono que também podem ocorrer.

Como saber que sou portador de bruxismo?

Normalmente a descoberta vem através de terceiros que possam ter presenciado o fenômenos enquanto a pessoa dormia. Muitas vezes, o indivíduo descobre apenas quando já sente os sintomas instalados no corpo e busca pela assistência odontológica.

É possível realizar o diagnóstico a partir de avaliação clínica: a polissonografia, por exemplo, é um exame importante que pode identificar o grau do distúrbio e orientar como deve ser feito o tratamento.

Como solucionar esse problema?

O tratamento de Bruxismo pode ser iniciado com a ajuda de um especialista. Assim, é possível determinar quais são as causas do problema. Diversas ferramentas podem ser utilizadas para auxiliar nesse problema.

É importante mencionar que o tratamento pode ser feito a partir de diversas abordagens, inclusive através de uma equipe multidisciplinar que envolva dentistas, psicólogos, fisioterapeutas e fonoaudiólogos, abrangendo aspectos dentários, médicos e psicológicos do paciente, conforme sua necessidade.

Utilizando placas

É possível que o profissional recomende o uso de placas oclusais de acrílico, a fim de evitar a pressão ou o ranger de dentes durante o sono.

As placas servem como uma espécie de “apoio” aos dentes. Elas diminuem as tensões musculares que possam estar causando o ato de apertar o maxilar.

Uma vez que a nova posição – mais cômoda e relaxada – tenha sido “aprendida” pelo grupo muscular, as placas podem ser eliminadas.

Medicamentos

Muitos profissionais podem recomendar o uso de medicamentos ansiolíticos, a fim de controlar os casos de estresse e ansiedade que possam estar associados ao distúrbio. Às vezes, podem ser receitados remédios para que o paciente durma melhor e fique mais relaxado.

Lembrando: a causa do bruxismo não é suficientemente esclarecida, portanto, medicamentos podem amenizar as declaradas causas, porém podem não ser suficientes para resolver o problema.

O bruxismo pode ser considerado como uma condição psicossomática

O ranger dos dentes pode apenas configurar o elo final de uma descarga emocional mal digerida pelo paciente, sejam originadas de medo, ansiedade, raiva, estresse ou frustração.

Para casos dessa natureza, ao invés de utilizar medicamentos para o controle e supressão das emoções, uma saída saudável está em tratar a raiz das causas.

Existem muitos hábitos relacionados com situações emocionais que podem impactar negativamente nossa vida e principalmente a saúde bucal.

Um exemplo que acomete muitas pessoas é a dificuldade de parar de roer as unhas. Para esse caso, tenho uma leitura que pode ser útil. Leia mais aqui: Roer unhas prejudica os dentes. Descubra como se livrar do hábito!

Como a hipnose pode ajudar a resolver esse problema?

A hipnose pode ser uma ferramenta eficaz e muito benéfica quando utilizada na área da saúde. Continue lendo sobre isso nos artigos Linhas da hipnose: como podem ser utilizadas na odontologia? e Benefícios da hipnose para profissionais de saúde.

Acessando a região subconsciente do paciente, é possível compreender com mais nitidez o motivo do distúrbio ter ocorrido e também as emoções que estão associadas ao fato.

A hipnose possibilita a ressignificação dos padrões de pensamento, auxiliando o paciente a lidar melhor com seus anseios e medos. Assim, é possível reverter a condição do bruxismo e devolver a qualidade de vida aos pacientes.

Uma vez que o ranger dos dentes ocorre em estados superficiais de sono e nunca nos mais profundos, a hipnose pode ser usada como complemento da prática de bons hábitos, como atividades físicas e alimentação balanceada.

Recomendações

  • Consulte seu dentista com regularidade;
  • Permita-se perceber seu corpo e os momentos que range os dentes. Se ocorrer durante uma tarefa ou situação mais complicada, procure respirar por alguns minutos e recomeçar quando o rosto estiver mais relaxado;
  • Procure não mascar chicletes ou mordiscar objetos duros, como pontas de lápis e canetas;
  • A prática de exercícios físicos é uma ótima maneira de amenizar o estresse e crises de ansiedade que podem estar atreladas ao distúrbio;
  • Se estiver utilizando a placa interoclusal, procure não esquecer de utilizá-la. Se for necessário durante o dia, não hesite em utilizar.

Espero que você tenha encontrado justamente o que estava buscando! Sempre existem maneiras para controlar aquele hábito que impede nossa qualidade de vida.

Até a próxima!

Dra. Lindermann

Dr. Mickaela Lindermann

Formada em odontologia pela PUC – PR, Dra. Mickaela Lindermann escolheu a odontologia por se identificar com a área da saúde, e pela felicidade de lidar com pessoas, proporcionando experiências na área de cuidados ortodônticos.